Páginas

26 setembro 2017

Te guado

Em cada pequeno momento
Te guardo
Em todo fundo de baú
Te guardo
Em cada música que escuto
Te guardo
Em cada verso que leio
Te gardo
Em cada ferida causada
Te guardo
Em cada remendo surrado
Te guardo
Em cada palavra mal dita
Te guardo

E neste resto de amor
Te guardo
E quando de todo acabar
Ainda assim irei guardar... 
(Joana Maria)




13 abril 2017

Eu...

Quantas máscaras teremos que arrancar, 
até chegar ao nosso eu verdadeiro?

(Joana Maria)

12 abril 2017

Locomotiva

A vida é uma locomotiva com destino incerto
E nela você é um vil passageiro
Não sabe em qual estação irá aportar
Só sabe que está cada vez mais perto...

Desfrute a paisagem e não desvie o olhar
Tudo acaba, quando desembarcar...
(Joana Maria)

14 março 2017

O fruto proibido

Eu comi do fruto
Aquele no meio do jardim
Não me transformei, nem me cobri
Mastiguei até os caroços e nem me culpei
Eu comi sozinha, a serpente não me ofereceu
Saciei um desejo que era só meu
Se deus se zangou eu não sei
Não veio me expulsar
Talvez estivesse no coro da serpente
Aquela que não permito me aliciar 

(Joana Maria)

Eu não sei

Eu não sei da dor 
do amor, das feridas
Eu não sei da morte
do suspiro, da vida
Eu não sei do caminho
da companhia, da solidão
Eu não sei da realidade
do sonho, da ilusão
Eu não sei do vazio
da ausência, da saudade
Eu não sei de momentos
de tempo ou eternidade
Eu não sei do medo
dos passos, da estrada
Sei que termino no escuro
sem saber de nada...

(Joana Maria)

22 janeiro 2017

viver?

E um dia você para
Olha para trás
E não sabe se foi vida
Mas sabe que passou...
(Joana Maria)

06 dezembro 2016

Narcisismo

Somos narcisistas 
Nos escondendo atrás de filtros
Não somos o que somos
Apenas parecemos ser.
Ah! se Narciso soubesse
Se demorasse mais a nascer
O suicídio diferente seria
De cara a cara com o espelho
Com os cacos se mataria!

(Joana Maria)

28 outubro 2016

Naufragar...

Quero um barco
Mas não quero o mar
Eu quero só navegar
Em algum ponto naufragar
Numa ilha deserta qualquer
Aqui dentro de mim
E quando a noite chegar
Nesse amaranhado sem fim
Quero fechar os olhos
Mas não quero dormir
Quero mesmo é sonhar
Um sonho colorido
Por um instante sorrir
Sem ter motivo algum
Perdida em meio ao nada
Nem só nem acompanhada
Apenas estar
Apenas ser
Assim sem querer 


(Joana Maria)

19 agosto 2016

Sem vida


Ah vida!
Tão exangue!
Tão árida!
Sim respiro...
Meu coração pulsa.
Mas morri um dia.
Pela perda de alguém.
E só me entende...
Quem morreu também!



06 agosto 2016

Quem é você?

Depois de tanta tecnologia
Tantos filtros, tanto ser como queria

Quem é você quem sou eu?
O espelho não te mostra
Tão cheio de imperfeições

Em que lugar se colocou?
Não é mais o que é
E nem o que parece ser
(Joana Maria)

22 junho 2016

Sem sentido

Nessa busca incansável
Por um sentido pra sua vida...
Chegou a morte,
mas não trouxe a resposta.
Ou talvez, quem sabe...
Vieste apenas para alimentar os vermes!
Joana Maria

07 junho 2016

Crenças...

Nenhuma crença é fruto da sua própria mente.
São sementes plantadas sem seu consentimento.
É uma violação proposital de seu inconsciente! 
(Joana Maria)

29 maio 2016

Prisioneiro

Você diz que eu preciso acreditar
Em quem vou me agarrar?

Se eu posso viver solta
Você não precisa viver preso

Isso incomoda sua necessidade
De viver atrás das grades

Não existe mãos vastas
Nem coração amplo

Não existe pai do céu
Nem homem na cruz

E depois da morte
Não há trevas nem luz

Eu ando nua
Despida da sua ilusão

Isso te aflige
Obriga a uma reflexão

Não tenho medo do seu inferno
Ou de suas maldições

Não me compra com a ideia
Desse paraíso eterno

E assim eu sigo
Te incomodo sem querer

Siga preso nas correntes
É um direito seu

Mas a minha liberdade
É um direito meu

Salvar alguém nem é a intenção
Não quer ter quebrada a ilusão

Quer seguir cegamente
O seu pobre caminho

Pois você prefere ficar preso
Só não quer ficar sozinho...

(Joana Maria)




12 maio 2016

...

Ninguém consegue imaginar
O que, que os seus olhos vivem a procurar...

(Joana Maria)

16 abril 2016

O passado

E o tempo passa
Fazendo de tudo pretérito,
Onde é tudo mais extenso,
Onde é tudo mais extremo,
Onde a felicidade morava,
Onde o amor se apaixonava.
Onde de pedaço em pedaço
Vai ficando o seu mundo
Com seus risos alegrias e festa.
O passado cresce a cada segundo.
E quanto mais passado  carrega,
Menos futuro e presente lhe resta.

(Joana Maria)



30 março 2016

Gaiola dourada

Sabe aquela gaiola dourada?
É tão bela
Que te atrai
Mas encarcera...
Da mesma forma que qualquer outra!
(Joana Maria)

27 agosto 2015

Saudades...

A saudade não tem explicação
é um gesto de insanidade
um processo de alucinação.
Saudade de cousa passada
faz parte do racional...
Migalhas deixadas na estrada.
Mas tem algo surreal
bem a par com a loucura.
E o que eu queria entender
é a saudade de cousas futuras...
Coisas,
que nem cheguei a viver!

(Joana Maria)




30 julho 2015

Fuga...


Fugir para onde
Para onde fugir
Quando o que mais te atormenta
está dentro de ti?
(Joana Maria)

28 julho 2015

...

Não acredito em vida após a vida...
Mas creio piamente em morte antes da morte!
(Joana Maria)

02 junho 2015

Silêncio

O silêncio não é a dor curada
não é o deixar de sentir

O silêncio é a voz aprisionada
sem coragem de sair

(Joana Maria)