Páginas

29 maio 2016

Prisioneiro

Você diz que eu preciso acreditar
Em quem vou me agarrar?

Se eu posso viver solta
Você não precisa viver preso

Isso incomoda sua necessidade
De viver atrás das grades

Não existe mãos vastas
Nem coração amplo

Não existe pai do céu
Nem homem na cruz

E depois da morte
Não há trevas nem luz

Eu ando nua
Despida da sua ilusão

Isso te aflige
Obriga a uma reflexão

Não tenho medo do seu inferno
Ou de suas maldições

Não me compra com a ideia
Desse paraíso eterno

E assim eu sigo
Te incomodo sem querer

Siga preso nas correntes
É um direito seu

Mas a minha liberdade
É um direito meu

Salvar alguém nem é a intenção
Não quer ter quebrada a ilusão

Quer seguir cegamente
O seu pobre caminho

Pois você prefere ficar preso
Só não quer ficar sozinho...

(Joana Maria)




12 maio 2016

...

Ninguém consegue imaginar
O que, que os seus olhos vivem a procurar...

(Joana Maria)