Páginas

17 janeiro 2012

Egocentrismo?


Triste relação onde um se devota, adora, pede, implora, se sacrifica, sofre...
E o outro faz apenas a própria vontade, nunca responde, nunca faz diferença, sempre ausente, mas tem a sorte de se subentender por entre lacunas.
E o primeiro se cala, se anula e aceita,
“seja feita a sua vontade”!
(Joana Maria)

3 comentários:

Anônimo disse...

Talvez um dia, por um instante, por dez segundos ou por milésimos sejamos tão desprovidos de carência, de necessidades, de desejos, que pensemos que "Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários..."

Lídia Maracahipe disse...

Talvez um dia, por um instante, por dez segundos ou por milésimos sejamos tão desprovidos de carência, de necessidades, de desejos, que pensemos que "Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários..."

disse...

Muito bom, Joana. Dispensa a interrogação... rs Beijos!